quarta-feira, 7 de novembro de 2007

já se percebe...


As suas vontades, os seus apetites, os seus desejos e até os seus gostos gastronómicos já se percebem há muito tempo.
É verdade, custou a aceitar, mas já não faço resistência quando me pede que o abasteça substancialmente de enchidos (os mais escuros possível), feijão preto e milho doce, a que é incapaz de resistir. Ontem até me pediu "aquela coisa boa que os avós compraram que se pega com a mão e eu não me lembro do nome...", também chamadas, costelas de porco na brasa.
Agora também já se percebem os seus desenhos, que deixaram de ser as rodinhas rabiscadas, amontoadas num minúsculo pedaço de papel. As pessoas ganharam forma pelas suas mãos num quadro de desenho muito disputado entre os irmãos, sem tronco, é certo, mas isso também não tem importância nenhuma.

Hoje foi uma manhã "daquelas", em que tive que cumprir um castigo de que há algum tempo o vinha a avisar. Depois de me deixar com o coração desfeito ao lembrar a cara triste com que ficou na escola, levando na mão o leite que se recusou a beber em casa, tinha que lhe dar este mimo ... e mais logo dou-lhe outros mimos.

Tão "bandido", tão lindo e tão meu!!!

3 comentários:

celia disse...

Compreendo-te mt bem! Sei e vê-se que queres que os teus muitos sejam uns "homenzinhos".
O crescimento deles como pessoas passa tb por aí, e logo logo estás a enche-lo de mimos.

Belém disse...

Vida de mãe é difícil mas tem cá umas compensações!!

APO (Bem-Trapilho) disse...

é isso mesmo! bandidos, lindos e nossos! :)))