domingo, 4 de novembro de 2007

... em trânsito ...


Consegui acabar um poncho mesmo a tempo do frio do Inverno, com material já comprado para o Inverno do ano que passou.
Comecei e acabei no espaço de duas semanas, o que para mim é um bom tempo.
Mas só consegui dar-lhe o devido aviamento por aproveitar todo o tempo que tenho ... que é muito pouco.
Ao serão, que é quando tenho mais prazer em dedicar-me a estas lides, tenho cada vez menos oportunidades, porque só "desacelero" lá para a primeira hora do dia seguinte, que é a mais indicada para dar descanso ao corpo. Antes do jantar, então, é impensável (pensando bem, em muitos dias, o próprio jantar seria impensável, mas aí não há folgas nem take away).
Resta-me então o tempo passado nas horas de ponta e quando acompanho os meninos às actividades e às consultas.
Sim, eu faço a maior parte dos meus trabalhos de crochet ou de tricot em frente ao vermelho ou à espera de ordem do polícia na fila gerada à volta das obras do metro. Este poncho andou no meu colo todo o percurso e um vestido da L. também foi feito a olhar para os semáforos. É evidente que isto não dispensa umas buzinadelas, que eu considero amáveis chamadas de atenção para o sinal que já mudou...há que tempos.
Confesso que às vezes anseio pelo vermelho para acabar uma carreira ou rematar um ponto...
E nem vale a pena às autoridades aventurarem-se a me repreender, porque fazer crochet ou tricot nas filas de trânsito não está tipificado como infracção ao Código da Estrada, pelo que não poderá estar sujeito a punição (embora há quem defenda que não...blá, blá, blá...reminiscências da Faculdades de Direito). Por isso, até "multa" em contrário, assim vou continuar.
E valem-me também as horas que passo à espera na piscina, na música, no ballet (este ano escapei) ou na clínica médica, durante as longas consultas de terapia.
Não vejo mais ninguém nestas figurinhas, mas isso também não me incomoda nada. Um chama-me a "menina da renda", outra diz que pareço uma "avó", eu respondo que pareço é uma "neta", que o tricot está na moda e que não faz mal nenhum saber um pouco de tudo.
Há uns tempos, no Pediatra entregaram-me uma agulha, que foi encontrada no chão e pensaram que certamente seria minha, "porque é a única pessoa que faz bordados aqui...". Se não for a única, a minha fama já me traz vantagens.
Lamento apenas não ser conduzida até ao meu trabalho, porque em vez de duas semanas, fazia o poncho numa só, e a L. já me cobra pelo dela.
Por isso, quem vir uma maluquinha parada no verde a olhar para o regaço ou um carro a circular à noite com a luz de presença ligada, é porque eu ando lá por dentro. Não vale buzinar!!!

6 comentários:

Belém disse...

Vou ficar atenta quando parar numa fila de trânsito :). Achei uma maravilha essa de aproveitar esses bocadinho de tempo. Comigo só resulta nas espera de médico ou similares. No trânsito não dá porque moro muito perto do emprego (valha-me isso) e quando tento fazer qualquer coisa tão simples como ver a agenda, em geral distraio-me e levo umas valentes buzinadelas.

Mónica disse...

Ficou o máximo!
Isto pega-se, porque até eu que sou uma enjoadinha no carro, quando não vou a conduzir, já vou de agulhas e novelo no colo a tricotar.
No próximo verão já vou estar tb na praia a fazer renda :-)))) já faltou mais...já faltou mais
És uma inspiração a todos os níveis.
Bjo

Lou* disse...

Que mãe corajosa!
Comigo não resulta.Entro automáticamente em stress/desespero..
Preciso sentir que posso começar algo sem ser interrompida e é por isso que pouco ou nada tenho feito.
Lembro-me de ainda não ter carta e andar de transportes e aí sim tinha muito tempo.
Bjs e continuação de um bom trabalho com muito trânsito pelo meio ;)

Marta Mourão disse...

Isso é que é aproveitar o tempo até ao último segundo!!! Eu opto por andar sempre com um livro atrás para quando espero por alguém, trânsito, salas de espera...

Carla Morais disse...

Pois é... ser mãe dos muitos e ainda ser uma muito eficiente profissional (sou testemunha!) faz com que sobre pouco. Mas até o pouco é espremido pela nossa super-Isabel! És uma verdadeira inspiração, ouviste? ;-)

(já viste como é que ficou o sling com o teu pano das bolinhas? A cliente ficou toda contente!)

ana margarida disse...

:) no trânsito só ponho batôn ou rimel, mas à espera de qualquer coisa adianto almofadinhas.