domingo, 16 de setembro de 2007

Foram à bola!


Os rapazes. Só os rapazes é que foram à bola, ao Estádio do "dragom", com o pai e um amigo. É assim, os bilhetes eram só 3, a família é numerosa e o "pinchabelho" não pode entrar à borla, tivemos que fazer uma selecção. Se eles não me tivessem excluido liminarmente, era eu que o fazia.

Desde que namoro com o R. (o que acontece desde os meus 14 anos. Ele há doidas para tudo...), que lhe prometi que o acompanhava ao futebol, como ele me acompanhava nas exposições e nos concertos de música clássica, desde que eu pudesse levar um livro para ler. A perspectiva deve-o ter deprimido tanto e pensando nunca conseguir viver com essa vergonha, que nunca convidou.

Por isso, o convite era mesmo SÓ para os filhos.

E como há sempre alguma coisa que sobra para mim, "sobrou-me" convencer a L. a deixar os rapazes irem com o pai, que nós faríamos um programa só de miúdas.

Lá foram eles, 2 horas antes de começar o jogo (nunca hei-de perceber porque é que é preciso ir de véspera para o estádio), de camisola vestida (daquelas sintéticas, desconfortáveis e pirosas nas horas...mas isto é só minha opinião!!!) já a falar grosso...

Quando chegaram, já a horas muito indecentes, vêm com o gás todo e empunhando uma bandeira (cada um, porque o pai não facilita), com o dobro do tamanho deles.

O J., cantava CAMPEÃÃÃÃOOO e gritava "O PORTO É O MAIOOOR!

O G. fazia um V com os dedos, indicando os golos que o Porto marcou. Mas como de fonte segura soube que só foi um, deduzo que o que ele queria era fazer era o V de VITÓRIA!

Para não parecer muito chata e com a mania que sou erudita, lá lhes perguntei como é que correu o jogo.

- Um jogador morreu, mãe!- diz o G.

- Quê?

- Não mãe, saiu só cheio de sangue em cima de uma "cama"...- esclarece calmamente o J.
Não sei porquê, mas o esclarecimento não me deixou aliviada e tenho que me recompor até os deixar ir outra vez ver estas cenas ao vivo.

O top dos top's dos comentários foi quando o G. disse que as bolas foram para a D. Rosa...

É que a D. Rosa é a nossa vizinha, que tem uma paciência inacreditável ao "gramar" com todas as bolas (e elas são mesmo muitas) que por falha de remate sobem o muro e caem no seu quintal. Paciente e diariamente ela lá as vai recambiando para o nosso jardim. Nunca reclamou connosco e nós agradecemos-lhe até à eternidade...

Parabéns tenho que dar ao pai que, apesar de Benfiquista, tem incentivado os filhos a ser adeptos do Porto para que, ao contrário dele, possam ver o jogos do clube da sua terra...

Eu não me esforçava tanto...

4 comentários:

White_Angel disse...

E assim foi a tarde/noite deles...

Se si, soubesse apenas que está bastante feliz com a vida que leva.

Desejo-lhe toda a sorte que merece...

Mónica disse...

Boa R., isso é que é desportivismo, ou então falta de opção!
"Biba ó puorto"
:-))

Anónimo disse...

Mais um jogo e tb o R passa a Portista. Os miúdos são o máximo.

Anónimo disse...

Como te compreendo. As camisolas são mesmo horrorosas, não são? A verdade é que às vezes lamento não as ver as três assim vestidinhas, a saírem com o Pai para verem um jogo. Sempre eram, pelo menos, 90 minutos (é este o tempo, não é?) de descanso...
Agora para o R., pior do que ser benfiquista e ir ver os jogos do Porto, é gostar do Sporting e chamar-se Pinto da Costa!!!

Mãe das M&M's.