sexta-feira, 8 de agosto de 2008

G.

Passa os dias a colher flores do jardim, e corta-as com o pé pequenino, do tamanho da sua mão. Chama por mim para me oferecer a flor e em troca eu dou-lhe um beijo e ponho-a atrás da orelha.
Hoje trouxe-me uma hortênsia cor de rosa. Eu dei-lhe um beijinho e agradeci.
- Não a pões no cabelo, mãe?!
- É muito grande, não vês?! Ela cai se eu não a segurar.
- Então segura-a um bocadinho para eu te tirar uma fotografia.



- (flash) ... Já está, ficaste bonita!





O G. também gosta de costurar à máquina, e fica mais atento ao movimento da linha do que ao andamento da costura.
Com 4 anos de rebeldia e personalidade vincada, sabe bem o que quer e não se deixa convencer facilmente.
Mas ao mesmo tempo, cresce em sensibilidade e em meiguice, que nos surpreende constantemente.
Há dias, para lá de lá da hora de jantar, o pai, animado (?) por ser o cozinheiro, perguntou ao G.:
- Estás ansioso por comer o hambúrguer que vou fazer para ti?
- Não, estou ansioso por ver os avós...
Se não fosse tão fora de mão, levava-o num instante à Turquia, para ele lhes dar um abraço.

5 comentários:

Mónica disse...

:))))
Tão fofo!
Bj

Helena disse...

E ficaste mesmo bonita :)
Gosto muito de ler o vosso blog e de, aos pouquinhos, ir conhecendo um exemplo tão bom de mãe :) *

maria da graça disse...

Isabel
Aproveite todos estes bocadinhos que se escapam num instante. Apesar de eu ainda ter surpresas já tenho saudades das que eram muito inocentes.

ana margarida disse...

:)

Carla Morais disse...

O raio do garoto é muito giro!! E tem razão, ficaste bonita, mesmo!