sábado, 3 de maio de 2008

sem rodinhas



Deixou de vez as rodinhas da bicicleta. À primeira!

E a L. acha que este não é um pormenor de pouca importância, pois ela só deixou "à terceira"!!!

Passamos mais uma fase da pequena infância (se é que isso existe, ou ainda existe) e depois de tirar fraldas, chupeta e biberão, também tiramos as rodinhas da bicicleta e já andam todos sobre duas rodas!

Já caiu algumas vezes e levanta-se sempre despeitado pela humilhação de se ver no chão. Se se magoou ou não, isso depois vê-se, o que não pode é parar...

Não é que as rodinhas antes o impedissem de cair, mas agora vai ser mais difícil dar tempo às feridas para curar!

4 comentários:

maria da graça disse...

Boa G.
Mais um tempinho e estás a conduzir um descapotável.
Já estou a ver a tua Mãe, toda lampeira ao teu lado, de cabelo ao vento.

Bjs
Maria da Graça

Tereclopes disse...

Para eles é um vitória, andar de bicicleta sem rodinhas. O meu eram feridas sobre feridas, eu às vezes até ficava mal disposta quando as via.Meu Deus já foi há tanto tempo...
Beij. Isabel

Belém disse...

É um rapaz radical. Concordo com a Maria da Graça.

Carla Morais disse...

está a ficar um homenzinho! :'-)