quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Feira de artesanato

A de Vila do Conde, pois claro!

Fomos lá ontem, em família alargada, porque nestas coisas eu não prescindo da presença da minha mãe, nem os meus filhos da presença do avô, que os enche de presentes...os interesseiros.

Vamos a esta feira há anos e o R. já nem tenta resistir. Aliás, agora até é ele que sugere o dia, porque lhe vai cheirando a sandes de presunto e a doces conventuais enquanto as meninas vêm os bordados.

Desde o ano passado que o nosso interesse é redobrado, porque as mulheres cá da casa aprenderam a fazer renda de bilros, pelo que o fascínio pelos trabalhos é muito maior.

Eu, que sou uma consumidora incurável (shiuuu...), também comprei uma renda de bilros feita com cores, no âmbito de um concurso em que participaram diversas rendilheiras, numa iniciativa admirável organizada pelo Centro Regional de Artes Tradicionais de Vila do Conde, que visa perpetuar a tradição com traços de modernidade. É uma exposição imperdível, que está instalada num pavilhão exterior à feira.

E porque a minha rendinha só chega cá em Setembro, ficam aqui as imagens dos presentes dos "muitos":

4 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
ticopei disse...

Eu também adoro as rendas de bilros. A minha avó materna então... Amava mesmo! E é engraçado que há muito tempo que não vejo dessas rendas.A sua confecção é realmente uma arte.
Os presentes dos muitos são maravilhosos. Que delícias que continuam a ser as bonecas de trapos.

Rita disse...

Também temos uma boneca destas!!!

Belém disse...

Muito obrigada pela sua visita ao meu blog.
Também sou visitante habitual da feira de Vila do Conde e já lá estive no meu roteiro de férias. Espero que eventos como esses continuem a promover a nossa renda de bilros.