segunda-feira, 2 de junho de 2008

tricot elevado a duas

Quando mãe e filha se juntam a tricotar, faz-se luz!




Às vezes, os pequenos pormenores são os mais importantes: a L. aprendeu a tricotar com agulhas luminosas!!!


Entre malhas caídas e muitas apanhadas, a menina desperta para os fios...




... e o menino também!



4 comentários:

Belém disse...

As coisa que inventam. Acho que devia ter gostado muito de ter umas assim há muitos anos atrás.

maria da graça disse...

O testemunho foi passado.

Bjs

Maria da Graça

Celina disse...

Que lindo! Quando olhei para a amostra tricotada da primeira foto vi-me a mim também, há tantos anos, a tricotar as primeiras carreiras. (Só que no meu tempo não havia estas tecnologias! Nada mal, hem?) A sensação de criar com agulhas é uma daquelas coisas boas que ficam pela vida fora. Daqui por uns anos, tenho a certeza que também eles irão recordar com nostalgia estes momentos, os da descoberta, por muitas malhas que tenham decorrido entretanto...
Bjs

Tereclopes disse...

Foi assim que eu comecei e as minhas filhas também, embora elas não tivesem gostado muito desta vertente dos trabalhos manuais, gostam mais de outras...mas claro, que foi com agulhas normais, essas são um espectáculo as coisas que se descobrem por aí...
Beijinhos para os todos