sábado, 23 de outubro de 2010

Para a Mestra!

Estas almofadas foram feitas pela minha mãe para oferecer à minha madrinha como presente de aniversário.

Apesar de gostar muito de costurar, para nós e para os outros, a minha mãe sempre viveu demasiado depressa, sempre a correr de um lado para o outro, e o tempo que lhe sobrava para estas coisas era pouco ou quase nenhum. Tem o "pecado" de começar muitas coisas e acabar só algumas, que agora eu entendo melhor do que ninguém, porque sou bem pior do que ela. As nossas roupas de casamento tiraram-lhe algumas noites de sono na véspera da festa. Em todos os tempos mortos, a caminho ou em espera, sai da bolsa o saquinho da renda de rosetas, começada há mais de 20 anos e que lá para o Natal irá finalmente cobrir a minha cama.

Com o tempo, ganhou juízo e deixou-se destas correrias e aderiu ao prêt-à-porter, que também é bonito e dá folga ao tempo. É assim com as roupas e com os presentes...quase todos os presentes, porque com a minha madrinha é diferente.

Armada em psicanalista, ocorreu-me que a vontade de lhe oferecer alguma coisa feita pelas suas mãos, usando o conhecimento que adquiriu ao longo do tempo, tem sido a forma de agradecer à sua Mestra tudo aquilo que lhe ensinou.

A minha madrinha, costureira de profissão, foi a nossa mestra, minha, da minha irmã, das minhas primas e também da minha mãe, de quem é cunhada. A viver na mesma casa que a minha mãe e os meus avós, cativou a minha mãe para a costura, estimulando-lhe a criativa no aproveitamento de tecidos e desafiando-lhe a ousadia para fazer os talhos das blusas.
Ao serão, juntávamos-nos lá todas a costurar, a coscuvilhar e tudo o que nos apetecesse fazer entre primas e tias.

Recentemente atraída pelo patchwork, a minha mãe experimentou pela primeira vez os pré-cortados em triângulos (turn over), que escolheu da prateleira da loja e ficou fascinada pelo resultado.
Num serão, agora cá em casa, depois de os meninos fecharem as últimas pestanas, experimentamos cores e formas e o resultado é este:



Estão lindas e com uma perfeição que supera as artes da Mestra, de um rigor matemático, sem cantos por casar nem pontas por rematar.


4 comentários:

papoila disse...

Estão lindas as almofadas!
Aproveito para fazer uma pergunta:
Estou a fazer um casaco em tricot para a minha sobrinha e na revista diz para eu cozer o fecho a minha duvida é será que posso cozer o fecho à máquina? À mão? Com linha especial????
Como vi que cozem tão bem pensei que me poderiam ajudar...Obrigada.
xx

Dina disse...

Lindas!!!

LETE disse...

QUE SAUDADES DESSE TEMPO!

ESTIVE COM AS ALMOFADAS NA MÃO, SÃO LINDAS E PERFEITA,SÓ PODIA SER.
FIQUEI COM VONTADE DE APRENDER PACTCHWORK.
BEIJOS

Tereclopes disse...

Estão na verdade uma perfeição e lindas!!!
Parabéns a quem as fez e especialmente a quem as vai receber.
Beijocas